Celso Mojola
Pesquisar no site: 

Eventos - 2009


“A música contemporânea e suas fronteiras”, artigo inédito de Celso Mojola, foi publicado na edição # 11 da Revista Eletrônica Thesis, veículo de registro e divulgação científico-acadêmico da Faculdade Cantareira.

Em seu texto Mojola situa as condições da criação musical na atualidade, destacando sua relação com a sociedade. O autor defende a idéia de que não é possível pensar a composição musical fora desse relacionamento, ao mesmo tempo apontando os perigos que advém de uma substituição das análises técnicas e teóricas por uma abordagem unicamente sociológica da música.

Aconteceu...

Por ocasião da passagem de 50 anos do falecimento do compositor Heitor Villa-Lobos (ocorrido em 17 de novembro de 1959) Mojola compôs Homenagem a Villa-Lobos. Escrita para saxofone contralto e piano a peça será executada pelo duo Mojola/Albino no primeiro semestre de 2010.




Calíope, de Celso Mojola, teve sua estréia mundial realizada durante a XVIII Bienal de Música Brasileira Contemporânea, mais importante evento do gênero no Brasil. O concerto ocorreu na Sala Cecília Meireles (Rio de Janeiro) em 27 de outubro e os intérpretes foram Sofia Ceccato (flauta/flautim), Nailson Simões (trompete), Jacques Ghestem (trombone), Marcelo Thys (piano) e Pedro Sá (percussão).

Essa obra integra o ciclo instrumental As Musas, verdadeiro Opus Magnum que Mojola criou em 2005 com apoio da Bolsa Vitae de Artes. Calíope preside a oratória e a eloqüência, e a composição faz uso de recursos texturais e timbrísticos para destacar a força e a expressão dessa poderosa Musa.




Arnold Schoenberg

Em 14 setembro Mojola participou da Banca de Avaliação de TCC dos alunos do Bacharelado em Música da Faculdade Cantareira que estiveram sob sua orientação durante o primeiro semestre de 2009.

Leandro da Silva Lima relatou a pesquisa “A contribuição do trompete de chaves para o desenvolvimento do repertório instrumental” e Gizeli Moretti apresentou a monografia “O Opus 19 de Arnold Schoenberg segundo a visão de dois intérpretes: Glenn Gould e Claude Helffer”.

Além da exposição teórica a aluna executou ao piano as obras analisadas.




A partir do segundo semestre de 2009 o Professor Dr. Celso Mojola passa a integrar o Programa de Iniciação Científica da Faculdade Cantareira. Coordenado pelo Dr. Luis Mauro Sá Martino esse programa, que ocorre desde o início do ano, conduzirá os alunos da Escola Superior de Música pelos caminhos da pesquisa científica, muito importante para o desenvolvimento de uma sólida cultura musical em nosso país.

“A pesquisa é uma das razões de ser de um curso superior” afirma Dr. Sá Martino, destacando que na Faculdade Cantareira há projetos em três áreas do conhecimento musical: História da Música, Musicologia e Educação Musical. Com a colaboração do Dr. Mojola o programa irá se ampliar ainda mais, criando as bases para uma significativa produção científica em música nessa instituição.




Celso Mojola participou no dia 14 de agosto da Banca Examinadora da Dissertação de Mestrado do aluno João Marcondes da Silva Neto cujo tema foi “Fonograma: transformações histórico-culturais e tendências tecnológicas no mercado da Música Popular Brasileira (1902-2007)”. A Defesa ocorreu junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo e, além de Mojola, a banca contou com a presença dos Professores Doutores Arnaldo Daraya Contier (Orientador) e Ingrid Hötte Ambrogi.

A Dissertação foi aprovada e o candidato obteve o título de Mestre.




No dia 29 de junho de 2009 Mojola integrou a Banca Examinadora da Dissertação de Mestrado do aluno César Augusto Coelho Albino realizada no Instituto de Artes de São Paulo da Universidade Estadual Paulista (UNESP). O tema da investigação analisada foi “A importância do ensino da improvisação musical no desenvolvimento do intérprete” e a Banca Examinadora foi composta também pelos Profs. Drs. Sonia Regina Albano de Lima (Orientadora) e Sidney José Molina Júnior. A Dissertação foi aprovada e o candidato obteve o título de Mestre.




Celso Mojola foi o convidado do programa Cena Brasileira (Cultura FM, São Paulo, 8 de maio). Em uma entrevista com a pesquisadora Cynthia Gusmão o compositor falou sobre sua produção artística e comentou obras de Villa-Lobos e Gilberto Mendes, duas referências na sua poética musical.




camões

Em 23 de abril de 2009, no Auditório da Faculdade Cantareira (São Paulo), foi apresentado o ciclo Os Amores do Poeta, conjunto de seis canções de Celso Mojola criadas a partir de sonetos de Luiz Vaz de Camões.

As intérpretes, acompanhadas pela pianista Abelita Brandão, foram as sopranos Elisabete Norberto, Andréia Theodoro Vieira e Ana Luiza de Oliveira, alunas da classe de Canto Lírico da Profª. Mariana Cioromila.

Após a apresentação musical o compositor e a Profª. Cioromila expuseram seus pontos de vista sobre a importância da interpretação de obras contemporâneas, seguindo-se uma conversa com o público presente, que se mostrou bastante interessado. O recital foi assistido por professores, alunos e convidados e contou com a participação do Prof. Paulo Meinberg, Diretor Geral da Faculdade Cantareira.




Celso Mojola participou da Comissão Examinadora do Exame Geral de Qualificação de Mestrado do aluno César Augusto Coelho Albino realizado em 3 de março no Instituto de Artes de São Paulo da Universidade Estadual Paulista (UNESP). O tema da dissertação analisada foi “A importância da criatividade e da improvisação no ensino de instrumentos musicais e da performance” e a Comissão Examinadora foi composta também pelos Profs. Drs. Sonia Regina Albano de Lima (Orientadora) e Sidney José Molina Júnior.




No dia 9 de fevereiro de 2009 o professor Mojola integrou a Banca Examinadora da Defesa de Dissertação de Mestrado do aluno Ricardo Stefanelli realizada na Decania de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo. O tema da dissertação analisada foi “Aprendizagem cooperativa na educação musical popular. Estudo de caso curricular no Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo 2007/2008.” A Banca Examinadora contou também com a participação do Prof. Dr. Arnaldo Daraya Contier (Orientador) e da Profª. Drª. Ingrid Hötte Ambrogi. A Dissertação foi aprovada e o candidato obteve o título de Mestre.

No mesmo mês atuou ainda em outras duas bancas. No dia 16 participou da Banca Examinadora da Qualificação de Mestrado do aluno Renato Alves de Oliveira cujo tema foi “Projeto Tim de música e a educação não-formal”; no dia 20 participou da Banca Examinadora da Qualificação de Mestrado do aluno João Marcondes da Silva Neto cujo tema foi “Música e entretenimento: transformações e tendências no mercado fonográfico. Uma nova proposta para o fazer artístico”. Ambas ocorreram junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação, Arte e História da Cultura da Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo e, além de Mojola, as bancas contaram com a presença dos Professores Doutores Arnaldo Daraya Contier (Orientador) e Ingrid Hötte Ambrogi.




Albino e Mojola

Abrindo a programação 2009 de música erudita do Centro Cultural São Paulo (CCSP) foi realizado no dia 22 de janeiro um recital com o duo Celso Mojola (piano) e César Albino (saxofone). O repertório apresentado baseou-se no CD “Música para saxofone e piano”, inteiramente dedicado a composições de Mojola, ao qual foram acrescentadas obras de René Duclos, Duke Ellington e Darius Milhaud.

Albino e Mojola

O duo Mojola/Albino foi criado em 2001 como um grupo de pesquisa atuando em conjunto com o NEC/FMCG (atualmente BRASILNEC), núcleo de estudos de composição dirigido por Mojola. Os dois músicos dedicam-se à interpretação de músicas dos séculos 20 e 21 que integram seus universos culturais e ao longo do período de sua existência o duo vem promovendo recitais, oficinas e debates, além de já ter realizado a estréia de significativas obras para saxofone e piano.




.: 2008   |   2007   |   2006   |   2005   |   2004 :.


Copyright desde 2004 - Celso Mojola. Todos os direitos reservados.
Design by ON-LINE PLANETS